A Voz do Povo do Oeste

Moradores questionam construção de nova sede de escola que funciona há quase 20 anos em local improvisado

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email


Escola fica sob as arquibancadas do estádio Pedro Basso, em Foz do Iguaçu. Moradores vizinhos do novo local sinalizado pela prefeitura, fizeram abaixo-assinado contrários a construção do colégio no espaço. Escola está há quase 20 anos em local improvisado
A construção da nova sede da Escola Municipal Professora Lúcia Marlene Pena Nieradka, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, tem gerado conflito. Há quase 20 anos a escola funciona de forma improvisada sob arquibancadas do estádio Pedro Basso – uma área particular cedida ao município em razão de um antigo acordo e não possui espaço para ampliação.
“Não é o local adequado. O barulho dessas ruas, temos pouca distância entre a rua e escola. Não temos mais espaço para guardar os jogos, materiais que compramos e estamos ficando sem espaço nenhum”, comenta a diretora da escola, Marcia Melhorança.
Em 2019, pais e professores da escola propuseram que a escola fosse construída em um novo espaço nos encontros do Orçamento Participativo de Foz do Iguaçu.
Escola funciona há vinte anos sob arquibancadas de estádio
reprodução RPC
A mãe de um alunos da escola Ângela Maria Berlanda afirma que a obra foi aprovada e um terreno foi indicado pela prefeitura. “Ganhamos o dinheiro para a construção da escola e indicaram o terreno, que é público, é uma reserva técnica da prefeitura”.
A construção da nova sede, porém, tem sido questionada pelos moradores vizinhos do local, uma praça, sinalizada pela prefeitura, no Bairro Vila Yolanda.
Eles alegam que desde a criação do loteamento do Jardim Social, a área seria de uma praça de 5 mil metros quadrados. O registro apresentado por eles é de 1974.
Eles afirmam ainda que é necessário manter a conservação das cerca de 100 árvores que estão ao local e fizeram um um abaixo-assinado para que a escola não seja construída no local.
“Ninguém esta contra a escola, ninguém que não quer uma movimentação de escola aqui, mas existe uma lei de loteamento, que assegura que se isso aqui é uma praça, deve ser mantido como praça e se há outros espaços para a construção da escola, porque você vai começar a degradar uma área que está sendo cuidada pelos moradores?”, argumenta Alessandra Bortoletto Garbellotti, umas das moradoras vizinhas à área.
Bandidos invadem escola municipal, em Foz do Iguaçu
No mês de outubro, a Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF) da escola encaminhou à Câmara Municipal de Foz do Iguaçu um pedido relacionado à construção da escola no terreno que a prefeitura havia sinalizado e pedido explicações quanto à obra.
A prefeitura municipal informou que a praça é um local reconhecido como área técnica, o que permite a construção de obras públicas como escolas no local.
A Secretaria de Educação confirmou em entrevista a RPC, que a construção da escola entrará em processo de licitação até dezembro de 2021 e que a conclusão das obras da escola estão previstas para o fim de 2022.
Veja mais notícias da região em g1 Oeste e Sudoeste.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Redação A Voz do Povo Do Oeste

Redação A Voz do Povo Do Oeste

Notícias que talvez Você Goste

Rolar para cima