A Voz do Povo do Oeste

eua:-especialistas-recomendam-3a-dose-da-moderna-a-idosos-e-grupos-de-risco

EUA: Especialistas recomendam 3ª dose da Moderna a idosos e grupos de risco

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Um grupo de especialistas recomendou uma terceira dose da vacina da Moderna nos Estados Unidos nesta quinta-feira (14) para determinados grupos, um mês depois de tomar a mesma decisão sobre o imunizante da Pfizer.

A opinião desse comitê consultivo da Agência de Medicamentos e Alimentos (FDA) dos Estados Unidos – formado por pesquisadores, epidemiologistas e especialistas em doenças infecciosas – não é vinculativa, mas é incomum que a agência não a siga.

Após um dia de debate, os especialistas concordaram em autorizar a administração de uma dose de reforço de Moderna a três categorias de pessoas: maiores de 65 anos, aqueles com alto risco de desenvolver uma forma grave da doença e aqueles cujo trabalho ou situação envolve exposição “frequente” ao vírus.

A última categoria inclui trabalhadores de supermercado, profissionais de saúde, presidiários e moradores de rua.

Os mesmos parâmetros foram utilizados para a aprovação da terceira dose da Pfizer.

Este reforço pode ser administrado seis meses após a segunda injeção da vacina da Moderna. A dose é de 50 microgramas, metade do que contêm as duas primeiras injeções.

Em sua apresentação ao comitê, uma representante da Moderna argumentou que a dose de reforço ajudaria a combater a variante delta em um momento em que a vacina está se tornando cada vez menos eficaz contra infecções e casos leves da doença, embora ainda seja eficaz contra casos graves.

O comitê deve se reunir novamente na sexta-feira, desta vez para aconselhar a FDA sobre a conveniência de uma dose de reforço da vacina da Johnson & Johnson.

Também serão discutidos os resultados de um estudo publicado esta semana que analisou a possibilidade de usar, para a dose de reforço, uma vacina diferente da série inicial de injeções, algo não permitido atualmente nos Estados Unidos.

O estudo sugere que as pessoas que receberam a vacina Johnson & Johnson podem se beneficiar ao receber uma dose de reforço de uma vacina de uma tecnologia diferente, como o RNA mensageiro.

Quase 15 milhões de americanos receberam uma dose da vacina Johnson & Johnson e quase 70 milhões estão totalmente vacinados com Moderna.

Se a FDA autorizar oficialmente as doses de reforço de ambas as vacinas, um comitê de especialistas dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) terá que emitir seu próprio parecer na próxima semana, em reunião marcada para quarta e julho.

Os CDC publicarão então recomendações específicas para essas injeções, que serão usadas pelos profissionais de saúde que as administram.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Redação A Voz do Povo Do Oeste

Redação A Voz do Povo Do Oeste

Notícias que talvez Você Goste

Rolar para cima