A Voz do Povo do Oeste

descoberto-em-pompeia-um-termopolio,-especie-de-‘fast-food’-da-antiguidade

Descoberto em Pompeia um termopólio, espécie de ‘fast-food’ da antiguidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Um termopólio (thermopolium), espécie de “fast-food” das ruas da Roma Antiga, foi desenterrado em Pompeia, no sul da Itália, anunciaram neste sábado (26) os responsáveis pelo local. Decorado com temas muito coloridos, ele está em excepcional estado de conservação.

O balcão preservado pelas cinzas vulcânicas havia sido parcialmente desenterrado em 2019, mas as obras foram ampliadas para tentar preservar da melhor forma possível todo o sítio arqueológico, que está localizado em um bairro muito movimentado.

Além de um afresco também descoberto anteriormente, que retrata uma nereida (ninfa marinha) montada em um cavalo, os pesquisadores descobriram, também pintados em cores vivas, animais, principalmente aves.

Mas, acima de tudo, os cientistas encontraram restos de comida que poderiam fornecer informações valiosas sobre os costumes gastronômicos de Pompeia na época em que o Vesúvio entrou em erupção, em 79 dC.

Foram recuperados um fragmento de osso de pato, bem como restos de porco, cabra, peixe e caracóis em potes de barro. Vários ingredientes foram cozidos juntos, como se fosse uma paella.

No fundo de um recipiente, foram encontrados feijões amassados, usados para modificar o sabor do vinho.

“Além de ser um testemunho da vida cotidiana de Pompeia, as possibilidades de análise desse termopólio são excepcionais, pois pela primeira vez um conjunto completo foi desenterrado”, comemora Massimo Osanna, diretor geral do Parque Arqueológico de Pompria, em um comunicado.

Perto do local foram encontradas ânforas, uma cisterna e uma fonte, além de ossos humanos, inclusive de um homem com cerca de 50 anos, próximo ao berço de uma criança.

“O termopólio dá a impressão de ter sido fechado e abandonado às pressas por seus donos, embora seja possível que alguém, talvez mais velho, tenha ficado e morrido durante a primeira etapa da erupção”, explicou Osanna em entrevista à agência local Ansa.

O outro esqueleto pode ser de um ladrão ou algum fugitivo faminto, “surpreso com os vapores das chamas, segurando com uma das mãos a tampa do recipiente que acabara de abrir”, acrescentou.

Os termopólios (a palavra composta vem do grego ‘thermopōlion’, que significa comida quente para vender) eram muito comuns no mundo romano. Só em Pompeia havia cerca de 80.

A cidade, totalmente coberta pela erupção do vulcão em 79 dC, é o segundo lugar mais visitado da Itália depois do Coliseu, com quase quatro milhões de visitas em 2019.

Até agora, apenas um terço do sítio, que atualmente se estende por cerca de 44 hectares, próximo a Nápoles, foi escavado pelos arqueólogos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Redação A Voz do Povo Do Oeste

Redação A Voz do Povo Do Oeste

Notícias que talvez Você Goste

Rolar para cima