A Voz do Povo do Oeste

parana-abre-29,8-mil-postos-de-trabalho-com-carteira-assinada-em-novembro,-diz-ministerio

Paraná abre 29,8 mil postos de trabalho com carteira assinada em novembro, diz ministério

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email


Setores do comércio e serviços tiveram os melhores resultados no mês, de acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quarta-feira (23). Paraná tem saldo positivo de mais de 61 mil vagas de emprego em novembro
O Paraná abriu 29.818 postos de trabalho com carteira assinada em novembro, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados nesta quarta-feira (23).
O saldo foi o resultado da diferença entre 119.206 admissões e 89.388 desligamentos. No ano, o estado registra abertura de 61.586 empregos formais.
A geração de empregos no comparativo com os dados de janeiro a novembro de 2019 está abaixo em 12.489 vagas. Vale ressaltar que tradicionalmente dezembro tem números negativos na geração de empregos.
Empregos formais são 414 mil em novembro, melhor resultado em um mês desde 1992 no país
No mês passado, os setores do comércio e de serviços registraram os melhores resultados. Apenas a agropecuária teve saldo negativo. Veja os números abaixo:
Comércio: 11.832
Serviços: 10.134
Indústria: 6.903
Construção: 2.158
Agropecuária: 1.209
De janeiro a novembro deste ano, a indústria lidera a abertura de postos de trabalho com carteira assinada, com 27.197 vagas, seguida pela construção, que registrou 20.395 novas vagas no período.
Recolocação no mercado
Laura Luíza Mendes, moradora de Londrina, no norte do Paraná, tinha perdido o emprego como estoquista no início da pandemia do novo coronavírus.
Desde então, ela procurava por uma vaga com carteira assinada. Em novembro, surgiu uma oportunidade como caixa em uma loja de móveis.
“A conta não batia com o salário, mas graças a Deus apareceu essa oportunidade”, afirmou.
Laura Luíza Mendes, moradora de Londrina, no norte do Paraná, tinha perdido o emprego como estoquista no início da pandemia, mas conseguiu se recolocar em novembro
RPC/Reprodução
Março e abril foram os piores meses para o mercado de trabalho paranaense. Juntos, esses meses acumularam saldo negativo de quase 70 mil empregos formais.
No meio do ano, houve início de uma recuperação, mas a partir de agosto os números passaram a ser mais expressivos.
Números por cidade
Na avaliação do economista Marcos Rambalducci, as cidades mais industrializadas recuperaram mais rápido os postos de trabalho perdidos.
“É a indústria que traz dinheiro para a economia local. Usa os fatores de produção local, mas vende para fora da cidade, estado e do país, trazendo dinheiro novo para circulação”, explicou.
Em novembro, as dez maiores cidades do Paraná registraram saldo positivo de empregos. Veja abaixo:
Curitiba: 8.736
Londrina: 1.987
Maringá: 2.030
Ponta Grossa: 1.049
Cascavel: 1.012
São José dos Pinhais: 637
Foz do Iguaçu: 941
Colombo: 647
Guarapuava: 655
Paranaguá: 231
Vídeos mais assistidos do G1 Paraná
Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Redação A Voz do Povo Do Oeste

Redação A Voz do Povo Do Oeste

Notícias que talvez Você Goste

Rolar para cima