A Voz do Povo do Oeste

posse-de-biden-tera-publico-‘extremamente’-limitado-por-causa-da-pandemia

Posse de Biden terá público ‘extremamente’ limitado por causa da pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

O comitê organizador da posse do futuro presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou nesta terça-feira (15) que a presença física do público durante a cerimônia de 20 de janeiro, em Washington, será “extremamente limitada” para evitar a disseminação do novo coronavírus. 

“Em 20 de janeiro, o presidente eleito (Joe) Biden e a vice-presidente eleita (Kamala) Harris prestarão juramento no Capitólio durante uma cerimônia histórica que incluirá protocolos muito rígidos de segurança e saúde”, anunciou o Comitê de Inauguração Presidencial (PIC) em comunicado. 

“A presença na cerimônia será extremamente limitada e o desfile em sequência será reinventado”, alertou o comitê, que pediu aos cidadãos que não viajassem a Washington para o evento. 

Muito aguardada, essa cerimônia costuma acontecer na escadaria do Congresso, de frente para o gramado do National Mall. 

A cada quatro anos, centenas de milhares de espectadores viajam para a capital dos Estados Unidos para assisti-la.  

Em janeiro de 2017, o evento desencadeou um dos primeiros conflitos entre o agora presidente Donald Trump e a imprensa, que evidenciou o número de participantes, objetivamente menor do que na posse de Obama, ocorrida em 2009. 

No entanto, a cerimônia de 2021 será realizada à sombra da pandemia do novo coronavírus, que já deixa mais de 300 mil mortos nos Estados Unidos, onde continuam sendo registrados recordes de casos. 

O PIC afirmou estar trabalhando para “garantir que a posse (…) honre e lembre as tradições sagradas americanas enquanto protege os americanos e evita a disseminação da covid-19”.

Para isso, uma renomada equipe de profissionais foi contratada para produzir o evento e “estabelecer um programa inovador que dará aos americanos a possibilidade de participar com segurança da posse”. 

Maju Varghese, diretor-executivo do comitê, fez menção no Washington Post a “modelos que vimos durante a pandemia”, como as telas que os espectadores mostram durante os jogos de basquete ou a transmissão de eventos de vários ângulos.

Outra incógnita para o evento será a presença ou não de Donald Trump, que continua sem reconhecer a derrota. O presidente em fim de mandato também não confirmou se receberá Joe e Jill Biden em sua visita formal à Casa Branca como parte do processo de transição.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Redação A Voz do Povo Do Oeste

Redação A Voz do Povo Do Oeste

Notícias que talvez Você Goste

Rolar para cima