A Voz do Povo do Oeste

membro-do-sindicato-dos-condutores-de-veiculos-de-maringa-e-preso-em-operacao-da-policia-civil

Membro do sindicato dos condutores de veículos de Maringá é preso em operação da Polícia Civil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email


Homem é suspeito de participar de um incêndio criminoso que destruiu seis ônibus do transporte público. Polícia Civil também cumpre ordens de busca e apreensão em Sarandi, Maringá e no interior de São Paulo. Polícia cumpre mandados contra suspeitos de incendiar ônibus
Um membro do Sindicato dos Condutores de Veículos Rodoviários de Maringá (Sinttromar) foi preso em uma operação da Polícia Civil suspeito de participação em um incêndio criminoso que destruiu seis veículos do transporte público Maringá, no norte do Paraná. A polícia não revelou a identidade do sindicalista.
A ação, batizada de Ludismo, ainda cumpre, nesta sexta-feira (11), mandados de busca e apreensão na sede do sindicato e em imóveis localizados em Maringá, Sarandi, Sorocaba e Votorantim, no interior de São Paulo.
O incêndio atingiu a garagem de ônibus da empresa Cidade Verde, em Sarandi, no norte do Paraná, na madrugada de 23 de setembro. Seis veículos foram totalmente destruídos e um foi parcialmente incendiado. Um galão com um pouco de gasolina perto dos ônibus destruídos.
Imagens de uma câmera de segurança, divulgadas pela polícia ainda em setembro, mostraram homens invadindo o local, ateando fogo e depois fugindo.
Segundo a Polícia Civil, o membro do Sinttromar preso nesta sexta-feira não invadiu a empresa no dia 23 de setembro, mas era o motorista do carro utilizado pelos três suspeitos que entraram na garagem e atearam fogo.
À época dos fotos, o delegado Adriano Garcia informou que o crime tinha sido praticado por conta das reivindicações trabalhistas.
Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão na sede do Sinttromar, em Maringá
Fernando Lopes/RPC
Operação Ludismo
Em São Paulo, a ação conta com a participação de equipes da Polícia Civil de Sarandi e Maringá, além de agentes paulistas. Conforme o delegado Adriano Garcia, em São Paulo nenhum dos alvos foi localizado.
Em Sarandi, os policiais cumprem mandados de busca na casa do alvo de prisão preventiva. Já na sede do Sinttromar, o delegado afirma que serão apreendidos documentos que possam comprar que a entidade pagou a estadia e a alimentação de três homens suspeitos de atear fogo na garagem.
No total, 40 agentes de segurança participam da ação.
A ação recebeu o nome de Ludismo em referência ao movimento de trabalhadores ingleses do ramo de fiação e tecelagem, que no início do século XIX, ficou conhecido pela destruição de máquinas como forma de protesto.
Veja mais notícias da região no G1 Norte e Noroeste.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Redação A Voz do Povo Do Oeste

Redação A Voz do Povo Do Oeste

Notícias que talvez Você Goste

Rolar para cima